English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Zé da Faca
Operação Proclamação da República, fiscalização redobrada, todo o efetivo disponível é utilizado, com ênfase no excesso de velocidade, ultrapassagem em locais proibido e principalmente na realização de testes de alcoolemia para se detectar possíveis condutores embriagados. Ao longo da rodovia vários pontos de fiscalização são criados e equipes se revezam a todo tempo, tornando a fiscalização mais constante e eficaz. E neste cenário que um dos policiais de serviço aborda um motociclista e logo verifica indícios de embriaguez. Submetido ao bafômetro a suspeita se confirma e é dado voz de prisão ao motociclista embriagado. Durante o preenchimento da papelada, o cidadão e checado e se descobre que contra o mesmo consta mandado de prisão em aberto por quebra de condicional, indagado a respeito pelos policiais o mesmo responde: " Foi um homicídio, eu tinha um revolver mais resolvi matar o cara na faca, gosto de ver o cabra sangrando". Neste momento, o outro policial da equipe aborda outro motociclista, que igualmente  apresenta indícios de estar sob efeito de álcool. Submetido ao teste do bafômetro acaba apresentando também resultado positivo, recebendo voz de prisão por dirigir embriagado, é quando o motociclista homicida começa a chorar como uma criança na frente de todos, e o segundo motociclista eufórico pelo efeito do álcool e sem saber do passado do chorão, começa a falar para ele: " Tá parecendo uma franguinha, viadinho, só falta ligar pra mamãe e falar que ta preso, toma tento cara, vira homem, vamos logo pra delegacia e pronto". A parte burocrática segue sem alteração, e chegando à delegacia de policia, os dois presos são apresentados ao agente de policia de plantão que ao ver o motociclista homicida vai logo dizendo: " Pô cara você é o Zé da Faca né? O tal que gosta de matar só na faca! Quebrou a condicional por quê cara"? Ouvindo isso o segundo motociclista perdendo a euforia que até então apresentava pede um telefone ao policial que o acompanha e ligando pra mãe começa a chorar dizendo: " Mãe manda alguém aqui, urgente, para pagar a minha fiança, não posso ir pra cela não mãe, se eu for to ferrado"! Moral da historia: Quem fala demais dá bom dia a cavalo. Ditado valido ate sob influência de álcool.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

PRF apreende vaca dentro de Kombi furtada.

Animal viajava com mais cinco pessoas em veículo furtado

Fotos: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

      Durante uma abordagem a um veiculo em mau estado de conservação, Policiais Rodoviários Federais, foram surpreendidos e flagraram uma vaca sendo transportada em meio aos passageiros do veiculo. O fato inusitado se deu na BR 290 na altura do Km 122, no município de Eldorado do Sul/RS, distante dez quilômetros da capital Porto Alegre, por volta das 2 horas desta terça-feira(29). Na fiscalização foi verificado que além do condutor, outras quatro pessoas – entre elas dois adolescentes e uma criança, viajavam junto com uma vaca de aproximadamente 400 quilos, que calmamente se mantinha junto ao grupo. O veiculo, um VW/Kombi, além do péssimo estado de conservação, possuía placas clonadas e durante a checagem foi descoberto que a mesma havia sido furtada na capital Porto Alegre no ultimo sábado(26). Na checagem do condutor, verificou-se que o mesmo possui antecedentes criminais pelo crime de receptação e foi encaminhado juntamente com o outro passageiro adulto para a delegacia de policia civil para os procedimentos, prestando esclarecimentos a cerca do furto do veiculo e da origem do animal bovino. Já a vaca, que pelo menos desta vez não foi pro brejo, foi encaminhada ao INPAMA- Instituto Nacional de Proteção ao Meio Ambiente, em Porto Alegre/RS

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Beterrabas recheadas de cocaína.
Traficantes apesar da criatividade não conseguiram enganar os Policiais Rodoviários Federais. 


Uma boliviana de 47 anos foi presa por volta das 10 horas desta quarta-feira (16/11/11), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-262, em Miranda/MS, a 203 quilômetros de Campo Grande/MS, transportando 21 beterrabas recheadas com cocaína.
A descoberta ocorreu quando Policiais Rodoviários Federais fiscalizavam uma mulher que estava a bordo de um ônibus intermunicipal que seguia de Corumbá/MS para Campo Grande/MS. Ela transportava beterrabas em uma sacola, embaixo da poltrona, e na abordagem o nervosismo da mulher e o fato dela estar transportando vegetais comum na região chamaram a atenção dos policiais e desta maneira ela foi submetida a uma vistoria mais criteriosa, sendo então localizado o entorpecente no meio das beterrabas.
Segundo informações da PRF, os beterrabas foram cortadas ao meio e o interior foi escavado e no espaço vago foi colocada a cocaína, entre 150 e 200 gramas em cada uma. Depois, as metades foram coladas e por cima foi aplicada uma fina camada de terra, para tentar disfarçar a adulteração.
A mulher e as beterrabas recheadas de cocaína foram encaminhadas para a Superintendência da Polícia Federal em Campo Grande/MS, onde o entorpecente será periciado apurando seu peso e grau de pureza. A estimativa da PRF é que a mulher estivesse transportando entre dois e três quilos da droga.
A boliviana revelou aos policiais que entregaria a cocaína a um homem no terminal rodoviário de Campo Grande/MS. Policiais Rodoviários Federais chegaram a montar uma operação, monitorando por cerca de três horas o local para tentar identificar e prender o suspeito, mas ele não foi encontrado.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

PRF na ocupação da Rocinha.

As comunidades da Rocinha, do Vidigal e da Chácara do Céu, foram pacificadas neste domingo (13-11-11), não houve resistência, e a ocupação se deu de forma pacifica, sob os olhares esperançosos dos moradores. Na retomada das comunidades pelo Estado foram usados cerca de 3 mil policiais (Bope, Polícia Civil, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal), a operação levou o nome de Operação Choque e Paz e teve início às 4h, sendo utilizados helicópteros das policias Civil e Militar e blindados dos Fuzileiros Navais e do Bope.
Depois do processo de retomada do território antes dominado por criminosos, as comunidades receberão a 19ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Estado. Com a pacificação, os 72.458 moradores da Rocinha, e os 11.321 do Vidigal e Chácara do Céu, além da população que vive no entorno das comunidades, serão beneficiados.
Os números iniciais da operação apresenta a apreensão de 70 quilos de pasta base de cocaína, 40 tabletes de maconha e 10 mil munições para diversos calibres.
Os agentes da PRF atuaram diretamente nas três unidades pacificadas, juntamente com as outras forças policiais e os fuzileiros navais, além de efetuar diversos bloqueios viários em diferentes pontos da cidade. Na Ponte Rio – Niterói, na altura do Vão Central, foi realizado uma blitz para evitar que criminosos das regiões tomadas fujam em direção a Região dos Lagos.
Todos os postos da PRF tiveram reforço no efetivo e as ações são desenvolvidas com objetivo de fecharem as rotas de fuga.
Esta operação é um marco na historia da Policia Rodoviária Federal, fixando de vez sua importância entre as instituições de segurança publica deste país, norteando os caminhos que a instituição deve seguir nos próximos anos, principalmente com o advento das grandes competições esportivas a serem realizadas no Brasil.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

   No meio do sal, 110 kg de cocaína.

   Durante fiscalização de rotina da Polícia Rodoviária Federal em Miranda/MS, no km 600 da BR 262, na localidade conhecida como Guaicurus, nesta terça-feira (8), por volta das 20h30, foram apreendidos 110,5 kg de cocaína que estavam escondidas no semi-reboque Krone, placa de Campo Grande/MS.
   Mas uma vez a atuação da PRF na região de fronteira fez a diferença, e traficantes amargam mais uma derrota para os homens de caqui das estradas. Esta presença constante nas principais vias de acesso aos países vizinhos faz com que no dia-a-dia o policial local desenvolva meios e técnicas de combate ao crime organizado e isso tem feito com que as apreensões aumentem cada vez mais, mesmo com a falta de investimento do governo na área de Segurança Publica, o profissionalismo dos órgãos policiais na fronteira tem sido decisivo para que os resultados apareçam, dando a resposta que a sociedade tanto espera. E desta vez não foi diferente, já na abordagem a experiência policial vez com que algo errado fosse detectado, e uma minuciosa vistoria foi feita ao veiculo, sendo então localizado na carroceria do mesmo junto a carga de sal branco a granel, uma grande quantidade de volumes contendo cocaína. O reboque estava acoplado ao veículo FORD/Cargo 4331, placas de Itu/SP e era conduzido por um homem de 33 anos e tinha como passageiro um pedreiro de 29 anos.
  Veículos, entorpecentes e ocupantes foram então encaminhados para à Policia Federal em Campo Grande para a lavratura do flagrante, onde os responsáveis estarão sujeitos a pena de reclusão, de 3 (três) a 15 (quinze) anos, e pagamento de 50 (cinqüenta) a 360 (trezentos e sessenta) dias-multa.


segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Traficantes morrem e espalham 600 kg de maconha na rodovia


Foto: Jovem Sul News (Marcos Oliveira)

      A pista molhada aliada a irresponsabilidade do condutor, ocasionaram mais um trágico acidente na manha deste domingo (30/10/11) na BR 060 km 81 no município de Paraíso das Águas/MS. Os ocupantes do veículo VW/Gol, placas NWD1956 Goiânia/GO, R. A. P., 24 anos e F. C. L., 23 anos, tiveram seus corpos dilacerados no momento em que o veículo Gol ao efetuar uma ultrapassagem colidiu frontalmente com o veículo Mercedes Benz 1519, placas HRV4191/MS. No veiculo gol eram transportados aproximadamente 600 kg de maconha acondicionadas em tabletes prensados, que se espalharam ao longo da rodovia, juntamente com pedaços de veículos e corpos, numa cena terrível. Já o veiculo de carga do tipo prancha transportava um caminhão tanque e seu condutor apresentou somente lesões leves sendo encaminhado para atendimento no município de Campo Grande/MS. Policiais militares do COB, Comando de Operações do Bolsão, foram acionados e prestaram os primeiros atendimentos no local, sinalizando a via e fazendo a segurança do carregamento de entorpecentes até a chegada da Policia Rodoviária Federal. Situações como esta são comuns nesta região, por se tratar de rota para os traficantes oriundos das fronteiras do Paraguai e Bolívia com destino aos estados de Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal,  para fugirem da fiscalização os traficantes se utilizam de estradas vicinais e quando finalmente chegam à rodovia federal BR 060 empreendem ritmo alucinante em suas fugas, principalmente quando  perseguidos pela policia, se comportando como legítimos kamikazes do trafico, colocando não só suas vidas em risco, como a dos policiais e de qualquer usuário da via, na ânsia de chegarem ao destino com suas “mercadorias malditas”, só que às vezes quem paga a conta  pela jornada desesperadora acabam sendo eles mesmos!
Fonte: Jovem Sul News (Marcos Oliveira)

sábado, 29 de outubro de 2011

Eu sou o cara!
       Dia de operação no posto policial, a chefia se faz presente no trecho, BR 163 Km 454, é quando a equipe aborda um veículo Fiat Palio ocupado por somente uma pessoa, que ao ser fiscalizada pelos policiais apresenta uma serie de contradições, levantando a suspeita de que algo possivelmente estaria errado. Neste momento chega ao posto uma outra equipe, e um dos policiais conhecido por sua notória sabedoria no campo operacional(pelo menos no ponto de vista dele...), aliada a vasta experiência que o mesmo teria adquirido (segundo ele) de anos de serviços prestado na região de fronteira, ao ver que a equipe do posto se concentrava na fiscalização ao veiculo Palio, logo parte em direção ao carro onde estão os colegas e como de costume assume o comando da fiscalização, dizendo à equipe que mostraria como derrubar aquele serviço. De imediato separou o condutor do restante da equipe e começou uma demorada entrevista com o mesmo, quando em determinado momento os colegas que acompanhavam à distancia ouve o policial pegando o estepe do carro e dizendo: A casa caiu!! Ta pensando que sou otário! A droga tá no pneu!  Empolgado o experiente policial pega o radio e para que todos ouçam, chama a chefia que se encontrava próximo ao posto: Atento chefe, derrubei aqui, é pó!  Com a moral elevada vira para os colegas que iniciaram a fiscalização e determina que os mesmo levem o pneu a borracharia e desmonte, para a retirada do entorpecente. Os colegas surpresos com a eficiência e rapidez do parceiro em derrubar o trampo, acatam a determinação e se dirigem ao posto de combustível mais próximo para o cumprimento da missão. Enquanto isso o experiente policial fica no posto explicando suas técnicas desenvolvidas para derrubar serviço, sendo que o que teria mais chamado sua atenção seria o fato do condutor transportar varias caixas de pastilhas Halls no banco traseiro do veículo, e isso segundo sua vasta experiência seria parte do plano para despistar a fiscalização. Após certo tempo a equipe retorna ao posto policial e um dos policiais com a roda e o pneu na mão vai logo dizendo: Não tinha nada!!!! Nadinha de nada!!!“ O que faz com que o policial mestre na arte de derrubar a malagem mude a fisionomia e de cabeça baixa vai logo avisando a chefia, agora não mais pelo radio e sim pelo celular: Oh chefe, não era pó não, o cara deve ter se livrado da coisa ao ver a policia!  Os colegas que a principio haviam se surpreendido com a destreza do policial, agora rachando o bico de rir, o indagavam sobre sua teoria a respeito da utilização do Halls pelos suspeitos....

sexta-feira, 23 de setembro de 2011


Policial, anjo ou vilão?



Olá, eu sou uma policial rodoviário federal! Quando entrei na minha amada instituição, a Polícia Rodoviária Federal, achei que eu fosse mudar o mundo, sabia? Não digo o mundo todo, mas achei que eu teria forças para fazer alguma diferença na sociedade.  Eu sempre  fui honesta e  correta, e embora a sociedade pense que a maioria dos policiais são corruptos, baseada nos polici...ais que eu conheço e com os quais já trabalhei, vou parodiar o que uma famosa marca diz em sua propaganda: “os bons são maioria!”
Meu trabalho não é e nunca foi fácil. Meus amigos e familiares pensam que eu posso tomar um tiro, mas eu digo que é muito mais fácil eu ser atropelada em serviço ou bater a viatura do que tomar um tiro. Para minha felicidade, eu tenho um Deus maravilhoso que me protege e sempre me protegeu. Sim, eu já sofri acidentes no trabalho, foram três. Inclusive tenho um disco de titânio na minha coluna, mas Deus me livrou do pior.
 A minha amada Polícia combate muitos crimes e é formada por muitas pessoas de boa vontade, tanto na área fim (a pista) quanto na área meio (a administração). Claro, como em todo lugar, também existem os preguiçosos, os vagabundos e os pilantras. Felizmente, muitos já foram expulsos da minha polícia e hoje podem pensar melhor no que fizeram. Injustiças também já aconteceram, como acontece em qualquer lugar.
 Mesmo combatendo muitos crimes e evitando que toneladas de drogas e muitas armas e munições cheguem às mãos de traficantes todos os dias, o maior trabalho da minha polícia é salvar e proteger vidas. Milhares de colegas meus assumem seus plantões em várias rodovias do Brasil todos os dias. Muitos gostam mais de combater a criminalidade e apreender drogas, pois se sentem mais policiais assim, mas infelizmente passamos muitas horas trabalhando em atendimento de acidentes que poderiam ter sido evitados se o motorista brasileiro (generalizando) tivesse o mínimo de educação, bom senso e respeito às leis de trânsito.
 Vocês podem estar pensado, “mas como um policial rodoviário federal salva uma vida?” e eu te respondo: nós salvamos vidas quando multamos! Infelizmente, nossa sociedade é movida pelo medo do castigo e da conseqüência, e não pelo desejo de fazer o certo, que é cumprir as leis de trânsito. Ora, se um motorista inconseqüente vê uma viatura da PRF, ele não vai ultrapassar pela faixa contínua nem trafegar pelo acostamento, porque a multa é cara e dói no bolsinho dele. Mas veja bem, não somos deuses nem temos a pretensão de sermos, e somente Deus consegue estar em vários lugares ao mesmo tempo. O que isso significa? Significa que enquanto uma equipe nossa está atendendo um acidente e outra está encaminhando um motorista bêbado para a delegacia, nosso trecho está “entregue às moscas” porque nunca haverá efetivo suficiente de policiais nas nossas rodovias!
 Nosso maior problema não são os assaltantes, traficantes, homicidas, etc. Eles também são um grave problema, mas o nosso pior problema, o nosso calcanhar de Aquiles, é o famoso “cidadão”. Esse é o pior de todos! Cheio de direitos, mas sem nenhum dever, o “cidadão” pensa que pode beber e dirigir porque algum “adevogado” falou pra ele que ele não precisa “produzir provas contra si mesmo”, logo, não precisa soprar o bafômetro! E o pior de tudo é que nossos “ilustres” legisladores, que com certeza nunca perderam um ente querido no trânsito, aprovam leis cada vez mais frouxas para garantir o tão “precioso” direito do cidadão de não produzir provas contra si mesmo. Isso faz com que outros cidadãos percam direitos muito mais importantes, inclusive o direito à vida!
 Nós, policiais, ficamos de mãos atadas face a toda a burocracia da nossa máquina estatal e toda a frouxidão de nossas leis. Sem falar que enquanto isso, estamos sendo observados, filmados e fotografados como animais em um zoológico. Sequer podemos ter algum vislumbre de sentimento, revolta e opinião. Imagine uma viatura paradinha no acostamento de uma rodovia atendendo um acidente e um caminhoneiro bêbado passa correndo com sua carreta, não consegue frear e o policial tem que se jogar no mato pra não ser atropelado. Quando o policial tem a sorte de sair ileso, ele não vai falar palavras doces para esse caminhoneiro. Sim, nós ficamos com raiva, também temos esses sentimentos “mesquinhos”. O policial que quase perdeu a vida, de repente é filmado e vai parar em algum jornal sensacionalista porque ofendeu os “direitos humanos” de um pobre motorista, um “cidadão de bem”, que não mata nem rouba por aí. Os papéis se invertem e o vilão da história passa a ser o mocinho, enquanto a verdadeira vítima passa a ser o vilão.
 Alguns policiais não têm a mesma sorte desses que levantam furiosos. Eles morrem. Suas famílias passam então a brigar na justiça por uma punição justa que nunca acontece. Algumas pessoas ainda pensam: “Ah, era só um policial, ele é pago pra correr riscos!” Nossa sociedade é tão hipócrita...quando querem barbarizar no trânsito, querem a viatura longe, mas se eles batem na mureta com o brinquedinho que eles usam pra correr, querem uma viatura ali, pra ontem! Nossa sociedade é tão hipócrita que nos chama de corruptos, mas na hora de tomar a multa já vão abrindo a carteira pra tentar nos subornar e depois ficam dando piti quando são presos por isso, chamam o “adevogado”, esperneiam, porque no fundo no fundo, amam os corruptos que aceitam uma “oncinha” e deixam eles ir embora.
 Nosso maior vilão é aquele pai de família que vai viajar no feriadão, cheio de pressa e faz uma ultrapassagem mal feita porque não tem paciência nenhuma de esperar. Um segundo de decisão e uma vida inteira de arrependimento pela frente. Nosso maior vilão é aquele filhinho de papai (pode ser filhinho de deputado, de juiz, de banqueiro, de dono de emissora de televisão) que quando é abordado com seu cigarrinho de maconha no carro, liga logo pro papai que tenta tirar ele de mais um “probleminha”.
 Também temos como inimigo ou amigo, dependendo das circunstâncias, a imprensa, que após um feriadão prolongado com muitas mortes no trânsito, vêm nos perguntar “mas o que houve?”. Ora, vá perguntar para seus leitores ou telespectadores o que houve! A maioria deles tem carro e viajou no feriadão. Boa parte dos acidentes foram causados por eles. Experimenta parar de hipocrisia e sensacionalismo e conta pra seus clientes, sua fonte de renda, que a culpa é deles!
 O egoísmo tem sido nosso maior vilão. O motorista brasileiro é como uma criança mimada que acha que pode tudo, e que tudo tem que ser dele. O resto, ah...o resto que se dane! O anonimato que algumas pessoas adquirem dentro de seus possantes carros os deixam à vontade para descontar todas as suas frustrações e complexos. Eu, que achei que ia “mudar o mundo” quando entrei na polícia, hoje estou cansada, sem paciência. Nós, policiais, não vamos conseguir nada sozinhos. Enquanto a sociedade achar que somos seus “empregadinhos”, que somos inconvenientes na hora da multa, mas necessários quando são assaltados ou batem seus lindos carrinhos, não teremos forças para mudar nada. Não estou com isso, tirando nossa responsabilidade sobre a questão dos acidentes, mas afirmo novamente, sozinhos, não vamos conseguir!
 Você, que hoje critica a polícia, preste atenção no que você está fazendo. Você que dirige em alta velocidade e atropela alguém, é um assassino sim. Você que bebe e dirige, também é um criminoso. Você que fuma teu “inocente” cigarrinho de maconha, financia o tráfico sim. Não vem com teu papinho cabeça de que é apenas um “usuário” porque pessoas morrem todos os dias por causa do teu uso “recreativo” de drogas.
 Cidadão, antes da falar mal da polícia, pense no que VOCÊ está fazendo pela tua sociedade. Nem tudo o que você faz é tão inocente assim. Acorda e para de viver no teu mundinho egoísta. Assuma tuas responsabilidades e teus deveres antes de querer pensar em cobrar teus direitos. Seja homem suficiente, seja mulher suficiente. Dê educação para teus filhos, que amanhã estarão dirigindo por aí. Não jogue o peso da tua culpa em cima das costas de policiais que estão cada vez mais limitados pela legislação.


Fonte: PRF Letícia Zacca

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

 Preso acusado de pratica do golpe do "chupa cabra" nos estados do MS e GO.


        Durante fiscalização de rotina no Posto Policial de Jaraguari/MS, na BR 163 KM 532, na manhã deste domingo(11/09/2011), foi preso José de Mesquita Souza, de 36 anos, quando o mesmo conduzia um veículo Honda/Civic com placas do Distrito Federal, e fazia o itinerário Três Lagoas/MS à Brasilia/DF, quando após uma revista no interior do veículo foi localizado junto as bagagens do condutor objetos comumente usados para a pratica de golpe em caixas eletrônicos conhecido como "chupa cabra" e a quantia de aproximadamente R$ 4.000,00 em cédulas novas. A principio o condutor alegou desconhecer o origem daqueles objetos, mas após uma checagem de seus antecedentes criminais, onde constou passagens por furto qualificado por ter aplicado o golpe na cidade de Novo Hamburgo/RS, acabou por confessar a pratica do crime, informando que havia instalado o equipamento em caixas eletrônicos do banco Sicredi no município de Três Lagoas/MS e que faria o mesmo nos municípios de Rio  Verde  de Goiás/GO e no Distrito Federal. Informação confirmada após checagem ao sistema de filmagens dos caixas eletrônicos, onde aparecem a imagem de José instalando os equipamentos. Durante a fiscalização foi encontrado imagens de clientes das instituições bancarias digitando suas respectivas senhas nos caixas eletrônicos. José foi encaminhado a Policia Civil em Campo Grande/MS e deve ser indiciado por furto qualificado mediante fraude, com pena prevista de dois a oito anos de reclusão e multa.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Pai e filho presos por dirigirem bêbados; “mais um sem juízo”, diz adesivo em carro.
       
    Em fiscalização ao longo da BR 163 no município de Rio Verde de Mato Grosso/MS, a PRF flagrou um jovem de 19 anos dirigindo um veículo Fiat/Uno, com indícios de estar embriagado. Convidado a fazer o teste do bafômetro o jovem atendeu o convite dos policiais e foi constatado que o mesmo se encontrava sob o efeito de bebida alcoólica, e como o teste apresentou um percentual acima de 0,34mg/l, foi dado voz de prisão em flagrante ao  mesmo, conforme determina a legislação. Enquanto os policiais faziam a notificação e a documentação necessária para o encaminhamento do jovem a delegacia de policia, parou no local o veículo VW/Saveiro e o condutor se apresentou como pai do jovem infrator, e começou a pedir explicações aos policiais sobre o que teria ocorrido com seu filho. Os policiais então perceberam  que o pai preocupado,  apresentava sinais de embriaguez, sendo submetido também ao teste do bafômetro, ficando constatado que o mesmo  se encontrava na mesma situação do filho, ou seja, dirigindo sob a influência de álcool no sangue. Diante desta situação o pai “zeloso” recebeu voz de prisão e juntamente com o filho foram encaminhados a Policia Civil, onde ficarão a disposição da justiça até o pagamento de fiança. Os veículos foram notificados e as CNH apreendidas.
   O que chamou a atenção neste caso dos policiais foi a adesivo colado no vidro traseiro do carro do jovem: “Mais um sem juízo”, compatível com a irresponsabilidade demonstrada pela família ao volante, justamente em uma rodovia conhecida como a “Rodovia da Morte”, ficando evidenciado que a fama da rodovia se deve muito mais a falta de consciência dos condutores do que propriamente dito a uma maior atenção dos órgãos governamentais.
   Ainda durante fiscalizações nas rodovias federais de Mato Grosso do Sul, a PRF flagrou outros cinco motoristas dirigindo embriagados durante o fim de semana(04/092011).
PRF apreende 281 quilos de maconha em carro roubado em Aparecida de Goiânia
          Em ronda ao longo da BR 163, nesta noite(04-09-2011),uma equipe da PRF avista os faróis de veículos quem vinha por uma estrada vicinal rumo a rodovia, estrada esta muito usada por meliantes com o objetivo de desviar do posto PRF de Jaraguari/MS, na altura do KM 532, ponto estratégico de fiscalização, uma vez que dá acesso aos estados de Goiás, Mato Grosso e ao Distrito Federal. Com objetivo de fiscalizar os veículos ,  os policiais entram na estrada vicinal e os veículos em fuga retornam sentido contrario , os policiais então acionam o restante da equipe no posto policial e solicitam apoio no sentido de se interceptar os veículos na saída da vicinal.  Os policias fazem então uma barreira no local determinado e os veículos são abordados, um Toyota Corolla  e uma GM/S10, ambos com placas de Goiânia. No interior do Corolla foram encontrados 281,9 quilos de maconha e em checagem ao veículo constou que o mesmo fora furtado no município de Aparecida de Goiânia no mês passado, sendo preso em flagrante os dois homens que ocupavam o veiculo. No outro veículo foi presa a condutora, uma mulher de 31 anos, que fazia o serviço de batedor para os traficantes, segundo declarações da condutora a mesma já havia sido presa no estado do Mato Grosso, também por trafico de drogas e fazia o serviço novamente na tentativa de se recuperar financeiramente da prisão anterior. A ocorrência foi encaminhada a Policia Civil em Campo Grande, onde os presos ficarão a disposição da justiça. Mais um carregamento de drogas é interceptado graça a atuação dos policiais de estrada, sempre vigilantes nas rodovias do Brasil.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

     Pare ou eu atiro!
           O ano era 1997, e o fato se deu na BR 262, município de Três Lagoas/MS. Se hoje em dia as condições de trabalho nas corporações policiais já não são as ideais, naquela época a precariedade era gritante: As armas eram de usos coletivos e na maioria dos casos velhos revólveres 38; as viaturas eram na maioria GM/Caravam ano 82 e as velhas e tradicionais GM/Veraneio; os policiais quase nunca eram submetidos a treinamentos, entravam na policia ganhavam uma farda e uma carteira funcional e pronto, já eram “puliça”. Foi neste cenário que se desenrolou uma operação que normalmente chamamos de pente fino, onde a maioria dos veículos são parados e o objetivo vai desde o cumprimento do CTB(Código de Trânsito Brasileiro), a busca de algo ilícito tanto nos veículos quanto nos condutores e passageiros. No meio desta operação ao receber ordens para parar, um condutor parou o veículo antes da barreira e saiu em desabalada carreira mata a dentro, os policiais saíram em perseguição correndo a pé atrás do meliante, mas como o fugitivo apresentava um condicionamento físico bem superior ao dos policiais(lembram da falta de treinamento?), começou a colocar uma distância considerável  entre ele e os policiais, em determinado momento da perseguição um dos policiais ao passar por um peão de fazenda que arrumava uma cerca naquele local, não pensou duas vezes e requisitou o cavalo do trabalhador rural alegando prioridade em todos os tipos de transporte quando em serviço(Decreto nº 1655/95), sem titubear o policial que era metido a Durango Kid, subiu no cavalo e saiu a galope com a arma em punho, em uma legitima cena de faroeste, dedão no gatinho do revólver(de novo a falta de treinamento!), gritando para o fugitivo que se ele não parasse iria atirar, como o fugitivo não se intimidou com a ameaça e continuou a fuga, o policial efetuou um disparo com o objetivo de intimidar, mas como tudo que começa errado acaba errado, o disparo devido ao galope e ao despreparo do policial acabou por atingir o próprio cavalo, vindo cavalo e cavaleiro ao solo, numa cena não mais de faroeste, mas de pastelão dos bons . Logo o outro policial que vinha pisando na língua muito atrás, se deparou com aquela cena, cavalo e cavaleiro no chão, e nem sinal mais do condutor fujão, que como dizemos por aqui: Ganhou Goiás!!!! 

terça-feira, 16 de agosto de 2011


          Em uma ação contra o crime ambiental na madrugada desta segunda-feira (15/08/11), a Polícia Rodoviária Federal apreendeu 900 canários peruanos, na BR 262 entre os municípios de Miranda/MS e Corumbá/MS. Os pássaros estavam em um veículo GM/Classic, com placas de Corumbá/MS, conduzido por D.S.F., de 42 anos, e tinha como passageira a sua sogra e proprietária do veículo, E.M.A., de 54 anos. A descoberta se deu quando os policiais procederam a revista no veiculo, e constataram a presença dos pássaros distribuídos em diversas gaiolas, em péssimas condições de transporte. O casal após a descoberta afirmou que levariam os pássaros ate a capital Campo Grande/MS e receberiam R$ 3mil pelo serviço, que foram contratados por dois homens em Corumbá/MS, e que os mandantes estariam aguardando a encomenda no município de Anastácio/MS, em um veiculo GM/Vectra de cor prata com placa de Minas Gerais. De posse destas informações os policiais acionaram a equipe PRF de Anastácio/MS para fazerem a abordagem do veículo suspeito. As informações dos traficantes de animais silvestres estavam corretas e no veiculo Vectra foram presos o condutor J.C.D.M., de 46 anos, e o passageiro M.D.J., de 64 anos, ambos já com passagens pela policia por tráfico de animais silvestres, ambos alegaram que contrataram os corumbaenses por terem problemas com a justiça e pelo fato de que se o veiculo e ocupantes fossem de Mato Grosso do Sul, despertaria menos atenção. As quatro pessoas envolvidas, os veículos e os pássaros foram encaminhados a Policia Federal em Corumbá/MS, onde além de serem indiciados por crime ambiental, os traficantes de animais foram multados pela Policia Militar Ambiental em R$ 300 mil reais, e se condenados podem pegar uma pena de três meses a um ano de detenção. Esta é a terceira grande apreensão destes animais realizada pela PRF este ano no estado do Mato Grosso do Sul, a outras duas foram no município de Três Lagoas. Os canários apreendidos foram encaminhados ao CRAS(Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), pela PMA, onde após um período de quarentena devem serem encaminhados ao pais de origem, já que não pertencem a fauna brasileira.



quarta-feira, 3 de agosto de 2011

O Policial e sua vida de estresse e adrenalina


          Ás vezes me pergunto, até que ponto vale a pena ser policial no Brasil. Não conheço a realidade das polícias de outros países, porém sei que tem muitos países onde a renda per capita e o Produto Interno Bruto é bem menor que o do Brasil, e com certeza as suas forças públicas são de qualidade inferior a do  nosso país. Porém nós poderíamos ter uma segurança pública melhor, ou seja, melhor remunerada, melhor treinada e melhor estruturada. Ao longo de 27 anos, trabalhando como policial me deparei com as mais diversas situações dramáticas, hilárias, emocionantes, enfim, tudo o que se possa imaginar no universo das ocorrências policiais. Fatos estes que dariam para escrever um livro. Nós vivemos mais de 20 anos sob uma "ditadura militar", e eu entrei para a polícia, durante o mandato do General Figueiredo, que durante uma visita ao estado de SC, mais exatamente em Balneário  Camboriú, ao fazer o isolamento da multidão que o cercava próximo à área do Hotel Marambaia onde iria se hospedar, o mesmo bateu com a mão no meu peito e disse "Agüenta firme soldado". Naquela época havia uma frase que era dita, como sendo originária de algum militar de alta patente, que era a seguinte, “Eu prendo, eu mato, eu arrebento", isto é claro ficou impregnado na mente de muitos militares e policiais. No passado, em vários países, assim como no Brasil, as forças públicas utilizaram de métodos violentos para desvendar crimes, e muitas vezes para controlar manifestações, e mesmo para a manutenção de poder. Obviamente, ainda de vê alguns episódios de abusos, porém temos que considerar os aspectos históricos deste tipo de comportamento, pois isto foi sendo transmitido ao longo dos anos. A sociedade brasileira está num processo de transformação social, econômica e política, sendo que a democracia em sua essência ainda não está solidificada, pois creio que a partir do momento em que a vontade popular na sua totalidade for respeitada, poderemos ter uma força policial melhor preparada e mais conectada com a vontade popular e os interesses da comunidade. Existem hoje, tramitando no Congresso Nacional, várias Propostas de Emenda Constitucionais, as chamadas PECs, sobre a unificação e desmilitarização das polícias, assim como outras que contemplam os policiais e bombeiros com um salário mais digno. É necessário que mudemos, pois assim como a sociedade não agüenta mais a violência e o aumento da criminalidade, nós os policiais não suportamos mais o descaso dos governantes e legisladores que parecem insensíveis a condição social e psicológica que nós vivemos. Ganhamos mal, somos discriminados pela maioria da sociedade e por parte da imprensa. Carregamos um estigma de violentos, despreparados, insensíveis, muitas vezes de assassinos, porém a maioria de nós, pelo menos no meu estado, somos bons policiais e honestos na sua maioria. Claro que precisamos melhorar e muito, assim como a maioria dos profissionais nas mais diversas carreiras. Uma vez em um programa de televisão, o apresentador Wagner Montes, disse algo muito relevante, “o político não é um extraterrestre”, eu estendo esta afirmativa a classe da segurança pública, “ os policiais não são extraterrestres", ou seja, todos nós viemos do seio da sociedade. Se quisermos ter melhores, políticos, policiais, médicos, governantes; todos temos que melhorar como pessoas, cidadãos. Obviamente, a discussão sobre segurança pública é muito mais profunda e merece um debate muito mais amplo sobre o tema. Porém gostaria de colocar neste pequeno resumo, que nós policiais, pelo menos os mais sérios, temos um profundo interesse de contribuir com uma sociedade mais justa, mais segura e pacífica, ao mesmo tempo que temos sangue nas veias e nos deparamos todos os dias com as mais diversas situações. Pois ao mesmo tempo que temos que ser educados com os cidadãos honestos, temos que ter firmeza com os criminosos violentos. Desta forma, as vezes temos que ter o discernimento e o chamado tirocínio policial para saber identificar em um veículo ou em uma situação extrema, se aquela pessoa que iremos abordar ou identificar é ou não um criminoso ou potencial criminoso. E muitas vezes as pessoas comuns se acham no direito de questionar nossas atitudes, mesmo aquelas que estão embasadas estritamente nas leis vigentes.    Espero que todos nós, sociedade, policiais, políticos, possamos fazer uma melhor polícia, uma melhor sociedade, para dar a nossos descendentes melhores perspectivas de um futuro esperançoso.

# Publicado com autorização da fonte.


E-mail para contato, vilsonbol@yahoo.com.br.     


terça-feira, 2 de agosto de 2011

   O jumento tarado!

          Depois de passar 5 horas fazendo (sozinho) uma sinalização de trânsito no alto da Serra de Santa Luzia, estava voltando para o posto policial quando na altura do KM 293 da BR 230, município de Santa Luzia, inicio do sertão Paraibano, reparei que alguns carros estavam dando sinal de luz para a viatura, e em seguida seus condutores apontavam para trás, como quem avisa que algo estava acontecendo logo à minha frente. Quando chego à entrada da cidade, uma cena inusitada: Um jumento correndo atrás de outro jumento, atravessando a pista de um lado para o outro (segundo informação de populares, minuto antes os animais quase provocaram uma colisão frontal). Foi então que entendi a dupla gravidade da situação: Observei que não era um casal de jumentos, na verdade eram dois machos e um tentava, de maneira forçada, acasalar com o outro. O jumento perseguido, coitado, tentava se esquivar da montaria do outro, dando coices desesperadamente.  Como me encontrava sozinho, tinha que achar um modo de resolver essa presepada, pois além do risco eminente de um acidente de trânsito, estava em curso uma gravíssima “tentativa de estupro” animal (não existe mais o crime de atentado violento ao pudor no Código Penal, ou seja, qualquer ato libidinoso que não se encaixe em importunação ofensiva ao pudor, agora é estupro!).  Então avanço com a viatura em direção ao agressor, e usando a proteção frontal da viatura, empurro o jumento tarado barranco abaixo, e o outro aproveita e foge em desabalada carreira, não sem antes olhar para mim com um semblante de gratidão estampado na cara. Se os jumentos soubessem legislar, com certeza essa imoralidade seria tipificada como um crime hediondo! Neste instante sai um caboclo do mato e balançando desapontado a cabeça, diz: “Antigamente existia respeito, hoje a televisão só ensina o que não presta!” Não entendi muito bem a idéia explanada por aquele sertanejo de cabelos brancos e chapéu de couro, e fiquei me perguntando se os jumentos daquela região assistem televisão... 

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Comboio de carros roubados no DF é interceptado a caminho da fronteira.
 Houve perseguição e capotamento

                                                               

   Na madrugada deste domingo (31/07/2011), por volta das 3 horas, a Polícia Rodoviária Federal prendeu uma quadrilha que trazia quatro veículos roubados no Distrito Federal, para serem comercializados na Bolívia. A apreensão aconteceu durante fiscalização de rotina, no KM 532 da BR 163, no município de Jaraguari/MS, após a equipe de serviço desconfiar do comboio de veículos que seguia em direção a Campo Grande/MS e tentar efetuar a abordagem dos mesmos, sendo que os condutores não obedeceram à ordem de parada e empreenderam fuga. Os policiais de imediato iniciaram a perseguição ao longo da BR 163 e durante o acompanhamento tático, o condutor do veículo Ford/Ranger, C.V.C. de 27 anos, entrou em uma estrada vicinal e no desespero perdeu o controle do veículo e capotou, ficando gravemente ferido, sendo socorrido e encaminhado a Santa Casa de Campo Grande. Enquanto isso os policiais continuaram a perseguição e lograram êxito, prendendo todos os criminosos. Estão presos em Campo Grande/MS (até pagarem a fiança!!!) :  R.N.F. 28 anos, J.P.R. 29 anos e E.L.P.A. de 23 anos, o condutor ferido está sob escolta policial no hospital.
    Foram recuperados na operação além da Ford/Ranger, uma GM/S10, um Fiat/Strada e um GM/Astra, que estavam com o bando criminoso. Os suspeitos confessaram que os veículos flagrados na rodovia haviam sido encomendados e seriam entregues pelos atravessadores no país vizinho.
    O governo boliviano recentemente decretou anistia aos veículos com documentação irregular que circulam pelo país, medida tomada pela oitava vez em 20 anos. Geralmente os carros são roubados nos países vizinhos e vendidos na Bolívia por valores que não chegam a 20% do valor real, sendo que muitos são trocados diretamente por cocaína. Nesta ultima anistia, estima-se que 130 mil veículos irregulares foram legalizados.



quinta-feira, 28 de julho de 2011

Desabafo de um familiar de policiais querendo justiça!
                                          Foto: Clayton de Souza/AE

Policial tem vida? Qual a natureza jurídica do policial? Ele tem direito? Nos últimos dias morreram dois policiais civis. Nos últimos 06 meses policiais militares que se interpuseram entre a sociedade e o tráfico de drogas na Zona Norte foram assassinados. Os policiais que perseguiram o ladrão de bancos conhecido como Balengo foram, juntamente com seus familiares, ameaçados de morte. Na última sexta feira, o GARRA desencadeou uma ação para capturar os matadores de um dos policiais. Investigadores, escrivães, agentes, carcereiros e delegados, de férias, de folga, abriram mão da convivência da sua família para prender o assassino do colega. Nenhuma palavra dos direitos humanos, nota ridícula da Globo, que preferiu dar destaque à prisão dos chamados higlanders. Muitas pessoas ligaram na Bandeirantes reclamando que a polícia estava sendo abusiva, que a operação prejudicava o trânsito, que a operação atrapalhava suas vidas. A Record criticou o fato veladamente, ora batendo, ora soprando, mas não deixou de apresentar uma crítica ao GARRA. Quando o casal Nardoni foi investigado, por quase 30 dias o Brasil acompanhou uma novela. Ruas foram fechadas, inserções no horário nobre alterando o padrão Global interditaram-se ruas, avenidas, IML, a delegacia trabalhou apenas nisso! No caso da menina Eloá, foram 100 horas em que famílias não puderam retornar aos seus lares. Isso mesmo, foi necessária a interdição de vários apartamentos. No caso do seqüestro do menino Ives, do empresário Beltrão, Abílio Diniz, dos repórteres da TV Globo, do homicídio de Tim Lopes, a polícia trabalhou horas sem interrupção. Tenho amigos que não puderam nem ir para casa. Em todos esses casos não houve reclamação. Por isso pergunto: Policial é gente? Policial é humano? Tenho um filho e a esposa na polícia. Tenho incontáveis amigos que quero como irmãos na polícia. Tenho diversos amigos na polícia. Tudo isso me machuca, me ofende. No seu CPP de 2000 Nucci defendia que contra o policial sempre cabia prisão preventiva, posição retirada, mas nunca corrigida, pois nunca apresentou o policial como ser humano credor de direitos humanos. Em julgado recente, o STF, em pleno direito penal do autor, decidiu que o policial deve sempre ficar preso, pois sua missão é defender a sociedade e, quando age de forma diferente, deve permanecer preso. E o direito à presunção de inocência que concedeu ao padre pedófilo, cujo HC terminou por julgar inconstitucional a vedação de progressão de regime? E o jornalista Pimenta das Neves? O médico Farah que picotou sua vítima, E OS JUÍZES QUE VENDERAM SENTENÇAS E FORAM APOSENTADOS COM VENCIMENTOS INTEGRAIS, ou já se esqueceram de Vicente Leal? Por tudo isso, pergunto: policial é gente? Será que vem da sociedade? Trabalhei muito tempo em hospital para saber que médico não cobra de médico, que engenheiro não cobra de engenheiro e, como advogado, não cobro de advogados. Não se trata de corporativismo, mas de companheirismo. Há um velho ditado que diz: "na hora da dificuldade o ser humano roga a Deus e clama pela polícia". Passada a emergência, esquece-se de Deus e amaldiçoa a polícia. É verdade. A nossa imprensa pequena e comezinha ainda está presa a dogmas do jornalismo do século 19. A única norma constitucional que os jornalistas conhecem é a liberdade de expressão. Qualquer atividade, como a proibição da divulgação de grampos ilegais fere a liberdade de expressão, ainda que para exercê-la humilhem e massacrem pessoas que depois se descobre inocentes. Em Questão de Honra, Tom Cruise, um advogado militar, pergunta a sua colega porque ela se importava tanto com os sentinelas processados, a que ela responde: porque quando deito, durmo sossegada, sabendo que eles estão vigilantes e, que naquela noite nada vai me acontecer. Estou encaminhando este e-mail para três jornalistas que, no meu ponto de vista são cabeças pensantes e não mero vendedor de noticias. Nada contra os demais, nada a favor também. Enviarei também ao STF. Os senhores, adicionados à minha lista, de alguma forma mantêm relacionamento com a polícia, seja civil, seja militar. Alguns já são policiais. Ou nos manifestamos, ou seremos sempre (não sou policial, mas minha família é, assim me sinto ofendido por eles) cidadãos de segunda classe, como foram os negros por 400 anos. Abraços, e que Deus proteja, para quem acredita nele, os nossos policiais e, para quem não acredita, boa sorte!! SE VOCÊ PUDER FAZER COMO EU, ENCAMINHE ESTE DESABAFO A TODAS AS PESSOAS DA SUA LISTA. COMO VOCÊ SABE, EU TRABALHO NO MEIO E CREIO QUE ESTAVA MAIS DO QUE NA HORA DE ALGUÉM GRITAR! "Quem poupa o Lobo, sacrifica a ovelha" "Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas tu não serás atingido." Salmo 91




terça-feira, 26 de julho de 2011

A condutora maluca.

       Cumprindo a rotina de serviço, o chefe determina que a equipe de policiais realizem uma ronda ao longo da BR 163 sentido Nova Alvorada do Sul/MS, ficando ele no posto policial. A equipe desloca em cumprimento a ordem, permanecendo distante do posto uns 40 km, quando em determinado momento são acionados no rádio pela chefia que de modo agitado informa as características de um veiculo e solicita que o mesmo seja abordado, e diz: “Verifiquem ai, o que esta acontecendo, a condutora deve estar maluca, passou agora em frente ao posto policial e além de tirar as duas mãos do volante ainda tirou uma fotografia do posto, com o carro em movimento!” A equipe sem entender como aquilo seria possível, redobra a atenção e fica no aguardo do referido veiculo.  Após uns 40 minutos, os policiais avistam o veiculo informado e um deles procede à abordagem, sendo surpreendido, pois ao se aproximar do veiculo pelo lado esquerdo, ao invés do condutor se deparou com a passageira fotografa, já que o veiculo era um automóvel inglês, ficando a direção do lado direito. Os passageiros oriundos daquele país faziam uma viagem turística pela America do Sul. Refeito da surpresa os policiais sem conseguirem segurar as gargalhadas, informam a chefia sobre o equivoco, ao que este responde: “Se é inglês então tá certo!”

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Ex-policial militar rodoviário de MS é preso na BR-262 com Vectra furtado
Flagrante foi em Água Clara/MS
           Durante o serviço de ronda ao longo da BR 262, na madrugada desta quarta-feira (20/07/2011) entre os municípios de Água Clara/MS e Três Lagoas/MS, policiais rodoviários federais apreenderam um veiculo GM/Vectra com ocorrência de furto em Goiânia/GO. O veiculo saía de uma estrada vicinal e adentrava na rodovia no momento da abordagem, e era conduzido por uma pessoa que se apresentou como policial militar rodoviário. Em uma vistoria mais apurada nos numerais de identificação do veiculo, os policiais rodoviários federais constataram visíveis sinais de adulteração, característica comum em veículos de origem ilícita. Após o resultado da checagem, descobriu se que o mesmo era produto de furto no estado vizinho e em contato mantido com a unidade da PM(Policia Militar) de Água Clara/MS, foi informado aos federais que o referido condutor não pertencia mais aos quadros da corporação, em virtude de condenação em processo administrativo. O ex-policial de 35 anos foi preso em flagrante por receptação e encaminhado a policia civil local para os procedimentos, ficando a disposição da justiça. 

segunda-feira, 18 de julho de 2011

                       Bonde da muamba
           Um acidente ocorrido hoje(16/07/11) na BR 163 KM 562 próximo ao posto policial de Campo Grande/MS, vitimou com lesões leves o condutor, alem de danos materiais de grande monta, uma vez que o veículo Ford/Royale de cor prata com placas de Anápolis/GO, que o mesmo conduzia, ficou totalmente destruído. De acordo com testemunhas, para não colidir de frente com uma carreta, o condutor teria jogado o carro para o acostamento, perdendo o controle da direção, rodado na pista e capotado, parando no meio da vegetação existente as margens da estrada. O condutor foi socorrido pelo SAMU (Serviço Móvel de Urgência) e encaminhado para a Santa Casa de Campo Grande/MS.
          Esta ocorrência em si não teria nada de anormal, seria mais um acidente como tantos outros que ocorrem no nosso dia-a-dia, se não fosse pelo fato do veículo estar carregado de mercadorias contrabandeadas do Paraguai, que ficaram espalhadas ao longo do trajeto feito pelo veiculo no momento do acidente, e pelo fogo que foi colocado na vegetação, queimando tudo ao redor, inclusive o veiculo, se não quisesse o destino que o veiculo estivesse parado sobre uma área de terra arada, não sendo atingido pelas chamas. Não foi identificado o possível autor deste incêndio, pois mais uma vez havia somente um policial no atendimento inicial deste acidente, facilitando a ação dos possíveis incendiários. Os veículos vindos do pais vizinho se utilizam de batedores como meio de ludibriarem a fiscalização da policia ao longo das estradas, e ao passarem os postos da policia empreendem velocidade com o objetivo de se afastarem da área de ação dos policiais, e em muitas vezes estas fugas acabam em acidentes como este. Os carros utilizados pelos contrabandistas na maioria das vezes são financiados em nome de terceiros, e quando apreendidos pela policia, fica a instituição financeira no prejuízo, uma vez que os financiamentos nunca são pagos, isto quando não são utilizados carros roubados com placas dublê. O trajeto do pais vizinho ate o destino são feitos em comboios de vários veículos e quando se apreende um, os outros normalmente conseguem escapar em fugas alucinadas ao longo das rodovias, colocando em risco a vida de terceiros. Esta pratica é muito comum no Estado do Paraná, mas com o aumento da fiscalização nas regiões de Foz do Iguaçu/PR e Guaira/PR, ela tem se estendido para o Estado do Mato Grosso do Sul, uma vez que a fronteira e seca, facilitando as rotas de fuga, principalmente nas estradas vicinais das regiões de Ponta Porã/MS e Eldorado/MS. Atento a isso, o Governo Federal começa a implementar o Projeto Fronteira, visando aumentar a fiscalização policial nas regiões de fronteira, com um aumento do efetivo, de equipamentos para fiscalização e de tecnologia para um combate mais eficaz ao crime organizado. Mas como estamos no Brasil, temos que esperar para ver acontecer, enquanto isso o policial de estrada vai fazendo sua parte, como neste caso, onde as mercadorias foram apreendidas e encaminhadas a Receita Federal e o veículo apreendido e encaminhado ao Detran.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Policiais saem no tapa em rodovia e carreta roubada escapa.

           Na madrugada desta quinta-feira, 7 de julho, um policial rodoviário foi acusado de agredir um policial militar. De acordo com o boletim de ocorrência 4431/2011, por volta das 3h 37m, dois soldados da policia militar efetuavam ronda pela rodovia Dom Pedro I, próximo ao cruzamento com a rodovia federal Fernão Dias, quando foram avisados via rádio sobre o roubo de uma carreta na cidade de Vargem, interior de São Paulo, e teriam recebido a determinação de se deslocarem e efetuarem barreira na alça de acesso a rodovia federal, uma vez que o veículo roubado estava seguindo sentido a capital e poderia passar naquela localidade. Segundo os dois policiais militares, ao chegarem no local, já havia outra viatura da PM com uma equipe de mais três policiais, que após copiarem a mesma mensagem no rádio se dirigiram para aquele ponto da rodovia. Neste momento passou pelo local uma viatura da PRF, que ao avistar as viaturas da PM no local, voltou e um dos agentes teria perguntado aos PM porque estavam parados ali, e após as explicações dos PM, o policial rodoviario informou aos mesmos que eles não poderiam permanecer ali, um vez que a fiscalização em rodovia federal é competência da PRF. Feito isto o agente federal teria começado a fotografar a ação dos PM, momento em que um dos PM teria começado a fazer o mesmo, filmando a viatura da PRF, irritado o policial rodoviario teria partido para cima do PM na tentativa de pegar a câmera, iniciando uma luta pelo equipamento, com agressões mutuas. Diante da situação, as testemunhas separaram a briga, tendo o PM registrado ocorrência na policia civil, sendo encaminhado posteriormente a Santa Casa de Atibaia-SP para a realização de corpo de delito. O veículo roubado objeto de toda esta confusão só foi abordado e apreendido no posto policial de Atibaia-SP, pela PRF.                                                          

Fonte: www.jcatibaia.com.br